De Curioso a 11 de Novembro de 2009 às 21:55
Ok...

O ponto 1 já o conhecia há muito tempo... quando li um pequeno livro de relatividade para participantes...
Ainda me lembro de uma perqunta que lá estava:

Será que uma pessoa a deslocar-se à velocidade da luz consegue ver a sua imagem num espelho?
Percebi na altura que a velocidade da luz que saia do rosto da pessoa tinha o mesmo valor para um observador externo e para a pessoa... penso que a resposta a este problema tinha a ver com o tempo.

Em relação ao ponto dois confesso que ainda não o tinha entendido dessa forma mas penso que percebi a idéia... Senão vejamos... se medirmos a velocidade da luz emitindo um feixe no sentido de movimento da Terra, seria de esperar um valor para a velocidade média da luz... se o fizermos noutra direcção qualquer o valor esperado em teoria seria diferente devido às diferentes velocidades relativas. Na realidade a velocidade é igual independentemente da direcção. A forma de explicar este fenómeno foi "arranjar" a contração dos corpos...

Abraço
Curioso.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres