9 comentários:
De __gArY__ a 23 de Janeiro de 2009 às 19:34
hehehe como um bom contador de historias sabes manter a curiosidade do leitor..
estou a esperar pela sua explicação para a macro estrutura do universo.
mas enquanto isso surgiu me uma duvida.. essa macro estrutura como a vemos é ilusão passada correto? Explicando melhor quando vemos no céu uma estrela em uma posição tal significa que ela está noutra posição completamente diferente, dessa forma está ilusão que estamos a receber atualmente pode divergir muito de como a macro estrututura se encontra hoje? Para ser mais preciso queria saber se voce tem acesso a informação de mais ou menos de quanto tempo atrás é essa imagem da macro estrutura que vemos hoje.
De alf a 24 de Janeiro de 2009 às 00:09
a imagem que aparece no post anterior, e que claramente ilustra a macroestrutura, estende-se até 1000 milhões de anos-luz; isso significa que o que vemos na periferia da esfera é uma imagem de como essa zona era há mil milhões de anos atrás.

Iso pode parecer muito mas não é - a Terra é 4 vezes mais velha do que isso. As galáxias moveram-se desde então, mas esse movimento faz-se a uma velocidade bem inferior à da luz - elas não se terão movido mais do que a centésima parte do diâmetro das bolhas que aparecem na figura.

Mas também podemos observar zonas muito mais distantes do Universo, donde, portanto, recebemos uma imagem que se refere a um tempo muito mais antigo. Os astros mais antigos que observamos são os quasares, e eles mostram que a estrutura do universo nessa altura seria muito diferente porque os quasares se distribuem igualmente em todas as direcções, não se aglomeram, não formam estruturas nenhumas.

Um abraço
De antonio - o implume a 23 de Janeiro de 2009 às 21:40
Você ainda não explicou o universo e já está a tentar explicar Deus? Estes pecadores são atrevidos...
De alf a 24 de Janeiro de 2009 às 00:16

O mundo das ideias é muito perigoso... os crentes são muito perigosos... os ateus são muito perigosos... a verdade é muito perigosa...

...este post faz parte da história que o livro há de contar, e tem uma razão de ser.
De antonio a 24 de Janeiro de 2009 às 11:43
Espero que fale lá do teorema de Pitágoras...
De Peter a 25 de Janeiro de 2009 às 19:48
"isso tem de ser sempre um fenómeno «natural», ou seja, decorrente das propriedades físicas do Universo.”

Penso que sim, mas tal não implica a existência de Deus, ou deuses. À medida que a Ciência avança, o conceito de Deus passa a ser encarado sob outro aspecto incidindo na consciência e nas virtudes morais, contrariamente ao que se verficava séculos e milhares de anos atrás, em que o Homem, face ao desconhecido inexplicável o atribuia a Deus.
De alf a 26 de Janeiro de 2009 às 11:48
Peter

Pois, o nosso cérebro não suporta o desconhecido, pois ele pode esconder perigos, qualquer perigo. Para «esconder» o que desconhecemos usamos, hoje como há milhares de anos atrás, «Deus» ou o «Acaso» em acontecimentos de baixa probabilidade ou inventamos explicações, como «Energias», normalmente negras ou brancas.

Também usamos Deus para defender teorias morais e impor os comportamentos que pensamos mais adequados à sociedade humana.

Mas, para além disso tudo, há uma questão: o que é que existe que não cabe nas leis físicas? Existe alguma coisa ou não? Podemos descobrir alguma coisa a esse respeito ou só podemos «acreditar» ou «não acreditar» no que outros dizem?

O objectivo deste post é mostrar que explicar os fenómenos físicos não é uma afirmação de que não existe Deus ou qq coisa para além da Física - são duas coisas completamente distintas. Porque há quem esteja sempre a tentar ver nos mistérios da natureza a mão de Deus e pense que tentar explicá-los é tentar provar que não existe.
De Peter a 26 de Janeiro de 2009 às 14:11
"o que é que existe que não cabe nas leis físicas?"

Talvez encontremos a resposta nas enormes potencialidades desconhecidas do nosso cérebro.
De alf a 26 de Janeiro de 2009 às 14:33
Pois é Peter, é isso mesmo, há aí um imenso universo desconhecido...e sabe-se lá se portas para outras coisas, como os gregos pensavam... eu diria mesmo que dentro de cada cabeça há mais universo para explorar do que fora dela...

Comentar post