8 comentários:
De antónio -o implume a 17 de Março de 2010 às 10:19
Exista ainda o sistema de orientação de uma mulher quando faz compras... toda a relatividade é curta para explicar esse fenómeno!
De curioso a 17 de Março de 2010 às 13:06
Parece que a idéia original é que o modelo do ALF consegue explicar os fenómenos locais e os cósmicos sem a utilização de parâmetros adicionais, tais como a energia negra e a matéria negra.
Para mim isso já estava bastante claro há muito tempo.
Venha mais...

curioso.
De alf a 19 de Março de 2010 às 14:36
Obrigado Curioso! Fiquei a saber que o abstract não está bem rsrsr. Vou já publicar a nova versão!
De anonimodenome a 17 de Março de 2010 às 13:51
Antonio, ela diz-te logo: isso é relativo.
e tu perdes sempre, não é?
De antónio -o implume a 17 de Março de 2010 às 15:21
Nem me atrevo a discutir...
De alf a 19 de Março de 2010 às 14:41
hummm.... para entender as mulheres a física não dá ajuda nenhuma. É mesmo por isso que eu me dedico a analisar a Evolução...
De Diogo a 17 de Março de 2010 às 23:13
Caro Alf,

Porque é que antes de entrar na relatividade generalizada não debatemos a relatividade restrita? É que esta não tem nada de pacífico. E se a restrita é falsa, por maioria de razão, mais falsa é a generalizada. Vamos a isso?
De alf a 19 de Março de 2010 às 14:40
Diogo

Nós não vamos entrar na Relatividade Generalizada; vamos começar pelo princípio; e o princípio é o Princípio da Relatividade, as Leis Físicas, as unidades de medida. E basta isto para resolvermos os mistérios das observações cósmicas e outras. Depois iremos analisar os referenciais; e, ao faze-lo, obtemos a Relatividade Restricta livre de paradoxos. Finalmente, iremos às coordenadas e campos; e passaremos alem da Relatividade Generalizada, se o engenho e força a tanto ajudarem...

Comentar post