55 comentários:
De gary a 17 de Novembro de 2009 às 20:51
Ueh as palavras que citei entre os simbolos <> não apareceram

São três as duas primeiras lê-se "mainstream" e a terceira "meio"
De alf a 18 de Novembro de 2009 às 00:53
gary

Esses símbolos definem os códigos HTML, por isso são interpretados como uma instrução e não como texto

«mainstream» é o pensamento maioritário, dominante.

A Igreja interfere na Ciência e a Ciência interfere na Igreja; não devia ser assim, mas está dificil separar os campos porque as pessoas querem sempre impor as suas «verdades» aos outros; mas, hoje, essa interferência parece-me muito limitada.

Quanto à existência de um meio, isso resulta de todas as propriedades conhecidas do Universo. Como podemos entender um campo? A luz não se propaga como uma onda num meio? A lei da Inércia não é típica de um processo de progação?

Na verdade, tudo o que nós conhecemos é «campo». As partículas atómicas não têm «paredes» são um campo que diminui com a distância ao seu centro. Nunca observamos uma «parede» de uma partícula, apenas campo que se torna muito intenso.


Além disso, é muito mais simples um Universo que consiste num «meio» do que um feito de um zoológico de partículas; porque um «meio» pode suportar inúmeras alterações diferentes quenos surgem como partículas e ondas, bastando assim uma única estrutura para originar tudo o que observamos.

Há um post onde explico o que são as partículas neste cenário do «meio».

Há muitas coisas que quase ninguém percebeu no que o Einstein disse; por isso é que não conheço universidade nenhuma onde se ensine Relatividade pelo artigo do Einstein: porque o não percebem.

Há um parâmetro que o Einstein fez igual a 1 com uma argumentação que não é correcta; mas ninguém percebeu; o Einstein referiu-se a isso mais tarde dizendo " que outra coisa poderia eu fazer?" O valor «1» era o valor cómodo mas não é esse o valor; o erro é minúsculo, mas muda completamente o entendimento do Universo.

Mas não é para já que veremos isso.

Comentar post