47 comentários:
De Alfredo Castro a 28 de Outubro de 2009 às 14:01
Caro Alf:
Então voltamos a questão inicial: qual a causa da forma arredondada das crateras lunares, tendo um ponto elevado central? Se foi pulverizado o tal suposto meteoro, não haveria motivo para se formar tal montanha central! Além do que, há marcas de algo grande saindo de tais crateras para todos os lados, como se tivesse rolado para muito longe, e posteriomente se desmanchado. E atentes: não vi isso em fotografias, pois tenho o meu próprio telescópio (refrator, Barlow 675 x ). Tais marcas são claras e nem é preciso ter um telescópio com tal aumento para vê-las! Em "Estabilidade Orbital Astronômica", apresento duas reformulações da lei da gravitação universal (Isaac Newton) para calcular a força de repulsão da antimatéria centro-astral, mas basta usar a fórmula original e dados de diâmetro, massa e velocidade dos astros envolvidos, considerando a dimensão das crateras lunares, para se chegar a um ângulo de entrada meteoróide lunar de aproximadamente trezentos graus para fora da Terra, considerando a baixa influência gravitacional dispersiva lunar e áreas de atuação gravitacional da Terra e do Sol relativas à extrema velocidade meteoróide estimada. O cálculo é simples, mas os detalhes para a sua montagem é que são importantes. Outro detalhe interessante é que o nosso cérebro funciona semelhante a um computador: se os dados obtidos são demasiados, se torna "mais lento".
Nestes casos precisamos de um "antivirus". Largue um pouco o computador, os livros, veja os horizontes, as aves, a vida! Depois, querendo, leia os meus artigos originais cujos endereços estão descritos em um dos meus comentários acima. Podes perguntar ou rebater como quizeres, inclusive no próprio site webartigos.com, mas na verdade, sinto que essa minha teoria é para os nossos bisnetos. Peço a Deus todos os dias que consigamos nos manter, humanos, mas que seja feita a vontade dEle. Olha, foi um enorme prazer dialogar contigo e estou ao teu dispor sobre temas científicos.
Um abraço verdadeiro, Alfredo Castro.

De alf a 28 de Outubro de 2009 às 15:29
amigo Alfredo de Castro

Quando duas pessoas têm ideias diferentes sobre um assunto, a discussão tem de ser muito longa para ser possivel chegar a um acordo; aqui podemos apenas dizer umas pequenas coisas, depois as ideias ficam a amadurecer e quem sabe se, mais tarde, as ideias do outro não ficam mais claras.

Essa misterioso pico central das crateras é originado pelo solo da lua, comprimido no impacto e depois como que ressalta e fica com essa forma. Depende da estrutura do solo na zona do impacto.

Mas é claro que somos todos pesquisadores do universo, vamos levantando hipóteses e escolhendo as que nos parecem melhores. Mas nunca sabemos se são «verdade», apenas achamos que umas serão melhores do que outras. Por isso, não há explicações definitivas, só os ignorantes têm certezas dessas.

De momento, as suas ideias não se enquadram no meu modelo do universo; mas quem estará mais próximo da verdade? Como dizes, não será nas nossas vidas que podemos esperar sabê-lo... só o Newton veio dar razão ao Copérnico, já se vê que ideias diferentes são sempre para as gerações posteriores.

Já passei rapidamente pelo teu site, mas preciso de tempo para lhe prestar a devida atenção. O diálogo sobre estas coisas é sempre muito estimulante, e não é preciso termos as mesmas ideias nem estarmos de acordo, pelo contrário, é a diferença que é estimulante.

Um abraço

Comentar post