Sábado, 26 de Setembro de 2009

O Caderno do Jorge

 

Os três dirigem-se à janela, donde vêem o Jorge entrar no carro e arrancar rapidamente.

 

Bolas, que saída tão apressada!”, desabafa, estranhando, o Mário.

 

Será que o Jorge tem medo da luz?interroga-se a Ana, “… é que sempre o vi de noite, nunca de dia…”

 

Bem, dentes de vampiro não tem!”, ri-se a Luísa.

 

Olhem, esqueceu-se dum caderno sobre a mesa!

 

É verdade… sabem contactá-lo?

 

Não, ele nunca me deu um contacto”, esclareceu a Ana.Conheci-o no Bairro Alto, e fomos combinando encontro a encontro sem nunca nos termos telefonado. Temos de esperar que ele nos contacte.”

 

Será que o caderno foi mesmo esquecido?

 

Que queres dizer com isso?

 

Está tão direitinho em cima da mesa, bem à vista, que mais parece de propósito que por esquecimento.” Como presa incauta na mira de implacável predador, o caderno do Jorge não pode já escapar às garras da Curiosidade.

 

Achas que o deixou para nós vermos?

 

Não me espantaria… sei tão pouco dele… as nossas conversas nunca são sobre ele…

 

Vamos verA Luísa abre decidida a capa azul do caderno, um «bloco espiral» A5 da  Âmbar. Sobre a folha lisa espraia-se uma escrita miudinha e inquieta.

publicado por alf às 19:41
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Diogo a 26 de Setembro de 2009 às 22:36
Mais uma aventura dos Cinco?
De alf a 29 de Setembro de 2009 às 23:38
A brincar se dizem as coisas sérias
De anonimodenome a 29 de Setembro de 2009 às 11:43
muita gente mataria para ter acesso a esse caderno.
entretanto temos de aceitar que nem todos podem compreender o alcance do conteúdo.
antigamente esses cadernos vinham em linguagem cifrada como os do Leonardo da Vinci, para que não bastasse encontrar mas tivesse de haver vontade de entender.
hoje o Jorge deixa um caderno em letra miúda e inquieta que, nas mãos erradas, iria para o lixo.
felizmente deixa-o aos seus amigos.
espero que eles continuem a dar notícia, neste blog, do conteúdo do caderno.
o Jorge voltou para o futuro?
De alf a 30 de Setembro de 2009 às 00:18
anonimodenome

Olha que o lixo nem é um mau sítio... às vezes, é mais provável fazer um achado no lixo do que em cima de uma mesa...

Esperemos que a letra miudinha liberte um pensamento claro, esse é o objectivo. Um pensamento que não precise de «explicador», por isso o Jorge não faz falta e se ausentou.

Por onde anda o Jorge? Nem eu sei... a fazer o que tem a fazer, por certo...
De Metódicca a 5 de Outubro de 2009 às 01:03
Viva!!

Bem... já vi que ando a perder coisas muito interessantes... e que novos misterios ou se avisinham ou serao desvendados... Tenho que me actualizar :D
De alf a 6 de Outubro de 2009 às 22:44
Olá Metódica

O prof. Carvalho Rodrigues disse uma vez na TV que quando era estudante vinha de comboio, descia em sta apolónia e ía tomar o pequeno almoço numa tasca lá ao pé que tinha um letreiro onde se lia:

"Vá entrando, vá comendo, vá pagando e vá saindo"

E, disse ele, assim fora toda a sua vida: foi entrando nas coisas e depois encontrando maneira de sair delas.

E assim ando eu: estou a entrar em algo em que não sei muito bem como vou sair... mas sei, de experiência, que quando nos atrevemos a entrar alguma coisa acabamos sempre por encontrar.
De Peter15 a 7 de Outubro de 2009 às 14:34
"estou a entrar em algo em que não sei muito bem como vou sair... "

Não te preocupes, pois se tiveres sucesso, alguém virá reinvindicar o teu trabalho.
De alf a 8 de Outubro de 2009 às 12:42
Ah ah muito boa. E acertada!

De momento, eu só estou preocupado em não desiludir as pessoas que se derem ao trabalho de ler o blogue.

Esta do« caderno do Jorge» é um desafio que eu faço a mim mesmo de tentar colocar em termos simples ideias fundamentais. E não há nada mais difícil do que falar de ideias e conceitos fundamentais... porque, contrariamente ao que se poderia pensar, não há nada mais nebuloso que eles. Os outros conceitos e ideias definem-se a partir deles, mas os «fundamentais» não têm alicerces sólidos; no entanto, é em entendê-los que assenta toda a sabedoria que possamos construir.
De ejsantos a 19 de Outubro de 2009 às 08:35
Olá Alf.
Boa onda, tem calma. Todos os que seguem o teu blogue irão gostar das ideias que vieres a expor!
Um abraço

(PS: um dia o céu vai arder...)
De alf a 19 de Outubro de 2009 às 13:43
Olá ejsantos

Obrigado. Vou estar muto «lento» nos próximos meses, ainda bem que há pessoas com paciência suficiente para não desistirem.

(PS: o futuro é a uma evolução do passado)

PS: se quiseres falar de algo que não caiba nos comentários podes usar o email

Comentar post

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

.ATENÇÃO: Este blogue é um olhar para além das fronteiras do Conhecimento actual. Não usar estas ideias em exames de Física do Liceu ou da Universidade.

.pesquisar

 

.posts recentes

. paciência, muita paciênci...

. Listem

. A Self-similar model of t...

. Generalizando o Princípio...

. Generalizando o Princípio...

. O Voo do Pombo Correio

. A Relativistic Theory of ...

. Como modelar uma nova teo...

. A Relativistic Theory of ...

. Abstract

.arquivos

. Março 2012

. Julho 2011

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds