8 comentários:
De anonimodenome a 19 de Maio de 2009 às 16:52
Boa. Menos um buraco negro.
então as 'hosts galaxies' são erros de observação.
e as partículas comportam-se como se estivessem num acelerador de partículas?



De alf a 19 de Maio de 2009 às 18:18
anonimodenome

A teoria era a de que existiria uma galáxia que forneceria o material que alimentaria o buraco negro e tentou-se associar a cada quasar uma galáxia próxima; isso revelou-se dificil e, em muitos casos, provou-se o contrário: que não existe nenhuma galáxia na vizinhança. Mas como o publico não aceita que a Ciência não tenha uma explicação, serve-se o que há, embora se saiba que não é verdade. Mas é a explicação para o «público», os cientistas «a sério» não pensam assim, sabem que não sabem.

A imagem do acelerador de partículas é boa; as partículas são aceleradas em direcção a um ponto e atingem velocidades elevadas, pelo menos de alguns por cento da velocidade da luz.
De Curioso a 20 de Maio de 2009 às 10:17
Boas.

Finalmente sabemos o que é um quasar...

Agora surge-me uma dúvida...
parece-me que estas estrelas não são realmente ocas... têm pelo menos no seu interior a densidade correspondente a densidade média do universo ( 2 núcleos de hidrogénio por cada 10 metros cúbicos)... mas isso mão é relevante...
O que gostaria de saber é como vão evoluir estes grandes corpos... que elementos se vão formar no seu interior... com o tempo a matéria vai ficando cada vez mais junta e a tendência será para o espaço vazio existente no seu interior diminuir... até que ponto?
Se o espaço vazio desaparecer o que acontece?

Como acabam estas coisas ( Se é que acabam)... parece que pelo menos deixam de ser oberváveis... não conseguimos ver nenhum muito perto...

Curioso.

PS: Peço desculpa por fazer tantas questões... já sei que temos que dar um passinho de cada vez... mas a curiosidade é mais forte que eu...


Abraço.
De alf a 20 de Maio de 2009 às 12:58
Um Curioso tem de fazer justiça a si próprio hehe... atrás de cada respostas vêm sempre muitas perguntas, por isso é que há uma escola filosófica que é inútil andarmos atrás dos porquês porque a demanda é infinita...

O espaço interior está preenchido com a matéria à densidade inicial, como diz.

No interior do quasar começam a acontecer coisas: o campo exterior é muito forte, mas o interior é nulo; então o interior começará a ser prenchido com a matéria ejectada pela fusão nuclear; entretanto, devido a diferenças das velocidades da matéria originada das diferentes bolhas iniciais, imagino que o quasar tenha um movimento de rotação, que pode ser importante.

A compressão da matéria e a presão do interior devem a certa altura originar a emissão de jactos de matéria pelos polos do quasar, que são a zona que oferece menos resistência; um processo deste tipo ocorre durante a formação das estrelas.

Creio que uns 10% dos quasares apresentam estes jactos simétricos. O que não quer dizer que não acabem todos por ejectar matéria desta maneira, apenas que o farão durante apenas uma parte da sua vida (10%).

Imagino que parte da matéria do quasar acabe espalhada a grande distância deste e parte vá originar um corpo maciço no seu centro.

A velocidade de rotação deste corpo maciço irá crescendo ao longo do tempo, a princípio em consequencia do arrefecimento do corpo, depois a aceleração de rotação que o processo de Evanescência determina vai dominar.

Como são corpos muito antigos, hoje teriam velocidades de rotação extremamente elevadas.

Enfim, nesta descrição estou-me a aventurar muito... temos de dar um passinho de cada vez e aqui estou a dar muitos passos... mas não se perde nada em irmos perspectivando as coisas, porque nas deambulações podemos depois encontrar pistas de acordo com o que especulamos.

Não hesite em pôr questões... as perguntas são o combustível da nave desta viagem...
De manuel gouveia a 21 de Maio de 2009 às 10:14
Quem alguma vez suspirou à luz das estrelas ou nelas pensou confiar o seu destino, sabe perfeitamente que todas as estrelas são ocas!
De alf a 21 de Maio de 2009 às 11:13
profundo, Manuel, profundo... e bem verdade!
De Curioso a 26 de Maio de 2009 às 11:48
Obrigado pela disponibilidade...

Parece que a resposta às questões fez surgir mais mistérios... e dúvidas...

Se o Alf estiver certo...

Parece que tudo o que diz respeito às estrelas e à sua evolução foi ao ar...
Pelo que li no comentário ... parece-me que o modelo actual de PULSAR foi-se numa nuvem de neutrões... e consequentemente (parece-me) toda a teoria do nascimento e evolução das estrelas...
Já me tinha apercebido que algo estava errado quando nos postes relativos ao Sol o Alf claramente tinha dado a entender que se produzia ferro no interior no sol.. o que vai contra tudo o que se diz actualmente. Agora... parece que já não há pulsares (pelo menos como são vistos actualmente)...

Haverá alguma coisa na teoria, que é considerada como válida actualmente, que tenha a ideia correcta acerca destes fenómenos.

Em relação à formação das galáxias... estive a pensar no assunto e parece que já entendi ... até os braços em espiral... Só me falta uma coisa...
Porque razão a matéria das cascas quando se intersecta forma aglomerados de matéria e não continua junta?

Ps. Parece-me que o Alf já tem aqui matéria (se estiver correcto e tem toda a lógica que sim) para ganhar todos os prémios Nobel da física até ao fim do século.

Curioso.
De alf a 26 de Maio de 2009 às 15:06
Curioso, não vá tão depressa rsrs... percebeu uma nova possibilidade de se gerar um pulsar... mas ainda iremos encontrar mais uma, pelo menos... e observa-se mais do que um tipo de pulsar.

Os pulsares parecem ser de pelo menos dois tipos, a única possibilidade de explicação encontrada no quadro do conhecimento actual foi a da estrela de neutrões, nós vamos acrescentar mais duas possibilidades, depois há que analizar cuidadosamente cada uma delas. (e já lhe vou dizendo que a outra que vamos encontrar é completamente... mirabolante, impensável. inacreditável...)

A teoria actual das estrelas não está errada no que se refere aos fenómenos de longo prazo; falha é em processos importantes que actuam em intervalos de tempo mais curtos e que são os que mantêm o equilíbrio da estrela e são os responsáveis pela formação dos sistemas planetários - processos vitais para a Vida. Os processos que estão por detrás dos ciclos solares e das misteriosas manchas solares.

Já disse qq coisa sobre isso nos postes de etiqueta «Sol» no «outramargem-alf»; mas não continuei a falar disso nesse blogue porque preciso de usar uma linguagem mais técnica que não é adequada aos leitores do mesmo. Por essa e outras razões é que iniciei este blogue.

Estou a ver que já pensou muito sobre as galáxias! Quanto à razão porque a matéria das cascas se separa em nuvens, será o objecto do próximo post.

Um abraço e obrigado pelo estímulo continuado

Comentar post